O que é a Microbiota? O que é um desequilíbrio na Microbiota?

microbiota

A microbiota, também conhecida como flora intestinal, microflora ou flora humana, é o conjunto de microrganismos vivos ou bactérias que se encontram no intestino ou tubo digestivo do corpo humano. A sua alteração pode causar muitos sintomas e doenças no nosso organismo, tais como enxaquecas, diarreia, doenças inflamatórias intestinais.

O QUE É A MICROBIOTA?

A microbiota é o conjunto de todos os microrganismos que coexistem espalhados pelo nosso corpo, simbioticamente, com o nosso organismo.  Uma relação simbiótica é aquela, na qual, hóspede e hospedeiro fazem favores mútuos e que gera benefícios para ambos.

Neste caso, nós, o hospedeiro, damos-lhe alimento e abrigo, e a microbiota, nossa hospede, exerce várias funções benéficas para a nossa saúde.

A microbiota, quando foi descoberta, assumiu o termo de flora. Termo que certamente já ouviu muitas vezes e que tem sido usado quase há um século, de forma errada. Denominava-se “flora” porque as primeiras investigações, quando apareceram pela primeira vez ao microscópio e não sabíamos praticamente nada deles, acreditava-se que pertenciam ao reino vegetal. É por isso que agora, sabendo muito mais sobre eles, este termo foi alterado.

QUAIS SÃO AS SUAS FUNÇÕES?

Produção de metabolitos (compostos) que atuam em muitos processos celulares e metabólicos, como a fermentação de ácidos gordos, que nos ajudam na função da barreira intestinal e na regulação do sistema imunitário e respostas inflamatórias.

  • Síntese de Vitaminas (B12, vitamina K…)
  • Imunidade, as defesas intestinais e todo o sistema imunológico são mediados pela microbiota.
  • Humor, há espécies que estão envolvidas na síntese de neurotransmissores como a serotonina.
microbiota

  • A função protetora contra os agentes patogénicos compete com os agentes patogénicos e produz substâncias antimicrobianas.
  • Expressão genética
  • Prevenção de doenças

A SUA MICROBIOTA É EXCLUSIVA, MAS ADAPTÁVEL, DEPENDENDO DOS SEUS HÁBITOS

Cada pessoa tem a SUA microbiota. A nossa microbiota é única e muda (não há 2 pessoas no mundo com uma microbiota exatamente igual).

Fatores que fazem com que haja tanta variação na microbiota.

  • O parto, desde que nascemos, já podemos ter um tipo de microrganismo ou outro colonizando o nosso corpo, dependendo se foi um parto natural ou uma cesariana.
  • Alimentação infantil, se em bebé nos alimentaram com leite materno ou leite artificial.
  • Alimentação no seu desenvolvimento. (hábitos alimentares e de cozinha da sua zona)
  • Consumo de fármacos.
  • Poluição da sua cidade.
  • O clima da sua cidade.
  • Stress, atividade física e ritmo de vida.

O QUE É UM DESEQUILÍBRIO NA MICROBIOTA? COMO É QUE ISSO ME INFLUENCIA?

Muitas doenças ocorrem com desequilíbrio na microbiota (a isto chama-se DISBIOSE), tais como a obesidade, a diabetes tipo 1 e 2, a síndrome metabólica, o lúpus eritematoso sistémico, a artrite reumatoide, a doença inflamatória intestinal, a doença celíaca…

microbiota

Existe uma ligação direta entre o aumento de peso e a obesidade, com uma microbiota não cuidada.

A disbiose, normalmente, é causada por uma alimentação inadequada ou medicamentos. É por isso que manter uma alimentação adequada é uma condição importantíssima, para que não haja DISBIOSE na microbiota.

DICAS PARA CUIDAR DA NOSSA MICROBIOTA

  • Nutrição pré-biótica: Rica em inulina (banana, aveia, alho, alho francês), galacto-oligossacarídeos (leite materno, leite de vaca, leguminosas) e fruto-oligossacarídeos (alcachofra, chicória, beterraba)…
  • Nutrição probiótica: alimentos fermentados como o chucrute, o tempeh, a kombucha, o iogurte e o kefir.
microbiota
Probióticos como iogurte e kefir

  • Hábitos alimentares: comer lentamente, respeitar horários, controlar a saciedade e o apetite.
  • Evitar o abuso de aditivos e dietas pobres em nutrientes, baixa em fibra e ricas em farinhas e açúcares refinados.
  • Evitar tóxicos como o álcool e o tabaco.
  • Higiene oral adequada.
  • Suplementação em caso de necessidade: a suplementação permite-nos colonizar o intestino com microrganismos resistentes e benéficos, em certos casos, por exemplo, após a utilização de antibióticos, após dietas pobres ou má alimentação, épocas de stress.

CONSELHO GREEN CLUB

A alimentação é um dos principais moduladores para a composição da microbiota, por isso, se devido ao seu estilo de vida atual, come de forma desordenada, faz uma dieta rica em ultraprocessados, gorduras saturadas e açúcares, e pobre em fibras e nutrientes, é bem possível que tenha uma DISBIOSE a nível intestinal. O que pode levar à obesidade e a distúrbios metabólicos.

Os probióticos têm uma função de modulação, suportada por estudos para a disbiose da microbiota, em casos de obesidade e excesso de peso, e os mais reconhecidos são:

  • Lactobacillus gasseri BNR17: é uma estirpe probiótica isolada do leite materno. Em estudos com esta estirpe, os resultados obtidos mostram que Lactobacillus gasseri BNR17 reduziu o IMC e o perímetro da cintura e da anca, e que também ocorreu uma redução significativa do tecido adiposo visceral.
  • Bifidobacterium breve: é uma das estirpes mais promissoras como coadjuvante na perda de peso, uma vez que melhora a permeabilidade intestinal e os níveis de endotoxemia, pelo que ajudam a diminuir a reação inflamatória e a aumentar a gordura e o peso corporal associados a uma dieta rica em gorduras.

Portanto, se tem excesso de peso ou, ultimamente, tem negligenciado a sua alimentação, MINUSLIP pode ser um grande aliado. É composto por estas duas estirpes: Lactobacillus gasseri BNR17 e Bifidobaterium breve, e também contém Nutriose, uma fibra pré-biótica que serve de substrato para o crescimento destas bactérias.

microbiota
MINUSLIP vai ajudá-lo a ter uma microbiota feliz

Uma alimentação equilibrada, rica em fibra, fruta e legumes, combinada com MINUSLIP vai ajudá-lo a ter uma microbiota feliz

Siga-nos no Instagram e no Facebook, para ficar a par de todas as nossas novidades e não perder nenhum conteúdo. 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu