Nutriçao e desporto com hipotiroidismo

hipotiroidismo

O hipotiroidismo é uma patologia que afeta a glândula tiroide, que está alojada no pescoço, e que controla numerosas funções do nosso metabolismo.

A tiroide produz duas hormonas, a T3 e a T4. Quando há excesso de atividade da tiroide dizemos que a pessoa sofre de hipertiroidismo. E quando há um defeito nestas hormonas, a doença é conhecida como hipotiroidismo. A nutrição e o desporto são essenciais em ambas as patologias, para manter a saúde ideal da glândula tiroide. Compreender o desporto como atividade física ou exercício frequente.

hipotiroidismo

A nutrição e o desporto influenciam a saúde da glândula tiroide como outras condições (idade, sexo e fatores hereditários). Entre as suas funções podemos destacar:

  • A velocidade a que se consome a energia ingerida através dos alimentos.
  • O crescimento.
  • Regulação do ritmo cardíaco.
  • A regulação do ritmo intestinal.
  • A regulação da temperatura corporal.
  • O estado da nossa pele e mucosas.

Tendo em conta tudo o que influencia o bom funcionamento da glândula tiroide, se recomendamos sempre fazer desporto e manter uma nutrição adequada, em caso de hipotiroidismo não pode ser menos.

Que efeitos tem o desporto no hipotiroidismo

O desporto tem sempre efeitos positivos na saúde, mas dado que a tiroide condiciona a taxa metabólica basal e o ritmo cardíaco, parece óbvio que o tipo de exercício que se pratica, pode resultar em sensações positivas ou negativas se sofremos de hipertiroidismo ou hipotiroidismo. Vamos ver algumas das diferenças.

hipotiroidismo

Se o nosso objetivo é praticar desporto, se sofremos de hipertiroidismo, devemos saber que o exercício aeróbico pode levar ao aceleramento excessivo do nosso coração e sofrer taquicardias e exaustão rapidamente. Isto também acontecerá com exercício de alta intensidade. Pelo contrário, teremos múltiplos benefícios se praticarmos exercícios de força anaeróbica. As pessoas com hipertiroidismo podem sofrer de maior fragilidade óssea e perda de massa muscular, pelo que levantar peso com cargas moderadas, pode ajudá-las a preservar o seu peso e a sua qualidade muscular.

Fatiga e Hipotiroidismo

No entanto, o desporto, no hipotiroidismo pode gerar fadiga, cãibras e dores musculares. Além disso, o tempo de recuperação é maior. Pelo que deduzimos que o melhor exercício para o hipotiroidismo é o aeróbico leve.

O desporto ajuda a melhorar a saúde cardiovascular das pessoas hipotiroides. Reduz os sintomas derivados de um possível excesso de peso. As pessoas com hipotiroidismo tendem a ganhar peso com facilidade porque a sua taxa metabólica é inferior ao normal.

O desporto reforça os efeitos do tratamento farmacológico, e pode mediar, positivamente, na regulação do sono, no apetite e na mobilidade intestinal. Aspetos que muitas vezes estão alterados, quando se sofre de hipotiroidismo.

Exercício de força e Hipotiroidismo

No caso de doentes com hipotiroidismo, o desporto intervalado de alta intensidade ou o exercício de força anaeróbia, deve ser guiado e controlado por um profissional. Não terá o mesmo impacto em indivíduos treinados ou atletas de alto rendimento, do que em pessoas destreinadas.

O mais importante é considerar os períodos de recuperação entre séries.

hipotiroidismo

Não significa que o exercício de força não seja recomendado a doentes com hipotiroidismo. A construção e preservação da massa muscular ajuda a melhorar a taxa metabólica basal, pelo que, a longo prazo, pode ajudar a retardar os sintomas que geralmente aumentam à medida que a idade do paciente avança.

A suplementação de creatina e zinco pode ajudar a melhorar a força e aumentar o desempenho desportivo, pois inibe os efeitos da diminuição da hormona da tiroide nas atividades de resistência, ou que impliquem um elevado consumo de oxigénio (acima de 70% de esforço subjetivo).

Se o desporto, a intensidade e a frequência são importantes em doentes com hipotiroidismo, a nutrição não é menos importante.

HIPOTIROIDISMO E NUTRIÇÃO

Em primeiro lugar, como já referimos acima, as pessoas que sofrem de hipotiroidismo sofrem os efeitos de uma diminuição da taxa metabólica basal. Isto conduz, frequentemente, a um aumento de peso.

Por isso é importante manter uma dieta onde a ingestão de calorias seja controlada.

NEM MENOS, NEM MAIS.

Uma dieta excessivamente hipocalórica, durante um período de tempo prolongado, vai piorar a situação. A razão é que uma das adaptações hormonais, em cada pessoa que faz uma dieta hipocalórica de forma prolongada, é a de diminuir a taxa metabólica para contrariar os efeitos do défice da ingestão de energia.

Por outro lado, se, regularmente, uma dieta que exceda em energia (calorias) a consumida através da atividade física, leva sempre ao aumento de peso. Em doentes com hipotiroidismo, este resultado será ainda mais rápido e exagerado.

hipotiroidismo

É por isso que o desporto ajudará a manter uma taxa metabólica mais elevada (gasto energético), maior massa muscular e uma dieta um pouco mais flexível ao contar com um maior aporte de energia. Mas é de importância vital ter acompanhamento nutricional, para garantir que a pessoa com hipotiroidismo mantenha um peso adequado.

Por último, é importante diferenciar quando se trata de hipotiroidismo primário ou hipotiroidismo de Hashimoto ou tiroidite autoimune.

Os sintomas são praticamente os mesmos, e igualmente difusos. E o tratamento da hormona complementar através de fármacos será quase sempre inevitável, mas a nutrição, se possível, é ainda mais crucial quando se trata de um hipotiroidismo de Hashimoto, porque estamos diante de uma doença autoimune, cujas causas, embora desconhecidas, estão totalmente associadas ao estilo de vida da pessoa e da sua alimentação.

Autoinmune ou Hashimoto

HIPOTIROIDISMO PRIMÁRIOHIPOTIROIDISMO AUTOIMUNE OU HASHIMOTO
Aumento de peso Cansaço Alterações do sono Queda de cabelo Palpitações e arritmias Obstipação Pele seca Pés frios, aumento da sensibilidade ao frio Infertilidade Bócio TSH ALTA – T4 LIVRE BAIXAOscilação de peso, dificuldade em perder peso, inflamação Cansaço Irritabilidade, depressão Dermatite atópica ou seborreica Alterações digestivas Pouca tolerância ao calor Dores nas articulações TSH NO LIMITE OU LIGEIRAMENTE ELEVADO – T4 ALTA
HIPOTIROIDISMO PRIMÁRIOHIPOTOIDISMO AUTOIMUNE OU HASHIMOTO
Evitar: – Soja e derivados – Café – Nozes – Ameixas – Uma dieta muito rica em fibras e/ou gordura pode interferir com a medicação – É necessário tomar a medicação 30-60 min. antes do pequeno-almoço para alcançar a eficácia desejada – Um aporte suficiente de iodo na alimentação pode ser interessanteEvitar: Café e chá Crucíferas Açúcar e farinhas refinadas Glúten Leite de vaca Iodo/algas Potenciar: Ovos Marisco Peixe (atum enlatado) Peixe azul Alimentos pré-bióticos Alimentos fermentados

A sintomatologia do hipotiroidismo primário é menos difusa, embora a patologia autoimune seja a mais comum, sobretudo nas mulheres jovens, e é a principal causa do hipotiroidismo. Má alimentação, fármacos, stress, diabetes, doença celíaca podem ser possíveis causas.

Conclusões

Nutrição adequada e realizar exercício moderado, é particularmente interessante quando existem patologias associadas à tiroide. Procurar um profissional atualizado, que possa adaptar a sua alimentação e a sua prática desportiva à sua doença, é o mais aconselhável.

Siga-nos no Instagram e no Facebook, para ficar a par de todas as nossas novidades e não perder nenhum conteúdo. 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fill out this field
Fill out this field
Por favor insira um endereço de email válido.
You need to agree with the terms to proceed

Menu